Localização no espaço terrestre

Localização no espaço terrestre

       Para dar referência mais precisa de um lugar, há a necessidade  de usar a coordenada geográfica, ou seja, um conjunto de linhas imaginárias, traçadas sobre o planeta Terra, que se cruzam. Essas linhas são chamadas de paralelosmeridianos. Todos os paralelos  cortam  perpendicularmente o eixo terrestre, enquanto os meridianos se cruzam nos polos.

 

Globo terrestre:Paralelos. Foto publicada em fevereiro/2012.

Paralelos e latitudes

       O Equador é o principal paralelo  traçado  a igual distância dos pólos, formando um plano  que divide horizontalmente (paralelamente) a Terra em duas partes iguais: o hemisfério Norte  (setentrional ou boreal), e o hemisfério Sul (meridional ou austral).

       Os paralelos são circunferências imaginárias traçadas no planeta Terra.

       A distância de qualquer ponto da superfície terrestre em relação à linha do Equador recebe o nome de latitude  e é o paralelo zero (0º). Este paralelo é a referência a partir da qual podemos medir  a latitude de qualquer ponto da superfície terrestre.

       A latitude é a distância em graus de qualquer ponto da superfície terrestre até a linha  do Equador.

       São 90 linhas imaginárias ao Norte  e 90  linhas ao Sul. E dentre os paralelos, quatro recebem  denominações: o trópico de Câncer, o trópico de Capricórnio, o Círculo Polar Ártico e o Círculo Polar Antártico.

       A faixa do planeta situada entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio é denominada zona tropical  ou intertropical.

       Os círculos polares  assinalam  o limite de iluminação total das regiões polares.

       A variação na distribuição dos raios solares nos dois hemisférios, que dá origem  às estações do ano, é consequência da  inclinação do eixo terrestre, em combinação com o movimento que a Terra faz ao redor do Sol durante o período de um ano -  o movimento de translação. 

Globo terrestre: Meridianos. Foto publicada em fevereiro de 2012.

Meridianos e longitude

       Os meridianos são linhas imaginárias semicirculares que ligam  um polo ao outro. Todos os meridianos têm o mesmo comprimento.

       Em 1884, foi estabelecido como principal o meridianos que passa em Greenwich, cidade localizada nos arredores de Londres.

       O meridiano de Greenwich divide a Terra em dois hemisférios: hemisfério Leste ou Oriental e hemisfério Oeste ou Ocidental.

       A distância de qualquer ponto da superfície terrestre em relação ao meridiano de Greenwich recebe o nome de longitude, dada em graus. A

longitude de Greenwich é 0º.  A longitude varia de 0º a 180º para leste ou oeste.

 

Mapa-múndi: Coordenadas Geográficas (paralelos e meridianos). Foto publicada em fevereiro/2012.

 

       Fazer uso das coordenadas geográficas tem sido importante para competidores de rali, balonistas, controladores de tráfego  aéreo, navegantes e empresas de segurança, que podem monitorar uma frota de caminhões, por exemplo, e localizá-la caso haja necessidade.

       Quando utilizado para fins militares, o conhecimento das coordenadas geográficas tem demonstrado ser um instrumento de poder muito

grande.

      Os Estados Unidos criaram  e controlam um sistema de 28 satélites, planejados originalmente para fins militares, que transmitem informa-

ções à Terra sobre a localização de qualquer ponto  desejado.

 

Sistema de Posicionamento global - GPS

       Esse sistema (Global  Position System, em inglês) foi projetado para fornecer o posicionamento instantâneo  e a velocidade de um ponto na superfície terrestre ou próximo dela, através das coordenadas geográficas. O apoio técnico ao sistema  é dado por uma constelação de 28 satéli-

tes distribuídos por seis órbitas em torno da Terra. A altitude da órbita é de  20.200 km.

       O GPS pode ser aplicado em vários ramos de atividade, onde a localização geográfica é uma  informação necessária. Foi originalmente con-

cebido para ser utilizado na navegação aérea, marítima, terrestre e para a localização de expedições  exploradoras. E tornou-se importante instru-

mento para a realização  de levantamento topográficos e geodésicos, demarcação de  fronteiras,  unidades de  conservação   e terras  indígenas,

implantação de eixos rodoviários. Além do  monitoramento de caminhões  de cargas ou qualquer outro tipo  de transporte.

 

Imagem de satélite, 2012.

 

Os fusos horários

 

       Com o objetivo de facilitar o acesso e o contato entre as diversas áreas do planeta, foi criado em 1884 o sistema de fusos horários, que con-

siste na divisão do mundo  em 24 fusos de uma hora, tendo como referência as linhas de longitudes e baseando-se no fato de que a Terra leva 24 horas para dar uma volta completa em torno do seu próprio eixo. Dessa forma, dividindo os 360º da circunferência  terrestre por 24, temos  a medida de cada fuso horário: 15º.

       O fuso  referencial para a determinação das horas é o de Greenwich, cujo  centro é 0º.

 

Foto da Internet, 2012.

       Como a Terra gira de oeste para leste, os fusos a leste de Greenwich têm as horas adiantadas (+) em relação à hora desse fuso inicial. Já

os fusos situados a oeste têm as horas atrasadas (-) em relação à hora de Greenwich.

      Os países com grande extensão  territorial no sentido leste-oeste são  atravessados por vários fusos. A Rússia, por exemplo, possui 11 fu-

sos horários.

 

Fuso horário brasileiro, 2012..

       O Brasil apresenta quatro fusos horários diferentes.

       O fuso não é exatamente uma faixa reta e contínua ligando umpólo a outro. Assim, o horário de determinadas áreas de alguns países não corresponde ao horário do fuso em que estão localizadas.

 


Horário de verão

 

       O horário de verão  tem o  objetivo de economizar energia, sobretudo no horário de maior demanda ou de pico - entre às 17:00 h e 22:00h -, quando o  sistema energético é mais exigido. E  passou a ser praticado por diversos países, em que os relógios são adiantados uma hora em relação à hora legal vigente no país.