Formações vegetais

FLORESTAS EQUATORIAIS

 

       Vegetação desenvolvida na região climática, situada próxima ao Equador,  apresenta elevadas temperaturas, grande umidade durante todo o ano, baixa amplitude térmica,  chuvas de convecção.

       A floresta é densa - fechada e  as suas copas reduzem a entrada de luz - em que as árvores  chegam a atingir mais de 60 metros de altura. Concentra a  maior  biodiversidade  do  mundo, ou  seja, apresenta uma grande variedade de plantas.

       A floresta Amazônica, também chamada de floresta equatorial e pluvial, na América do Sul, é uma formação vegetal bastante heterogênea e hidrófila.

       Há a predominância de árvores de folhas grandes e largas, denominadas latifoliadas, que ficam muito próximas umas  das  outras. E  são  três níveis  de   vegetação  distribuída  de  acordo  com  o  relevo:                                                                                                                                                      -Mata  de  igapó:  ocupa as  áreas  mais  próximas  aos  rios,  permanecendo constantemente alagada, com plantas aquáticas.  As  árvores tem altura inferior a 20 metros. Solo sem a presença de material orgânico (ácido e com baixa fertilidade).

 

       A Vitória-régia é a maior planta aquática do mundo e nativa da bacia do rio Amazonas, podendo chegar até dois metros de diâmetro.

       O nome da planta é uma homenagem à rainha  Vitória, da Inglaterra, e foi dado pelo naturalista inglês que a classificou, no século XIX.

 

   -Mata de Várzea:  floresta que ocupa as áreas que são inundadas durante o período de cheias. As suas terras são ricas em matéria orgânica.

 

   -Terra firme:  floresta encontrada nas áreas mais elevadas não atingidas pelas inundações, abrangendo cerca de 90% da área total da amazônia.

As suas árvores são de grande porte, atingem de 30 a 60 metros de altura, e  encontram-se espécies como a andiroba, o castanheiro, o cedro  e o mogno. Abrange entre 70% a 80% da floresta amazônica e o seu solo é marcado pela ausência de material orgânico.

       A Amazônia também  apresenta formações campestres recobrindo vastas extensões dos estados do Amazonas, do Pará (Ilha de Marajó) e

Roraima.

 

       A floresta do Congo, no continente africano, apresenta formação equatorial densa e outras florestas.

       A floresta da Indonésia e Malásia, no sudeste asiático, região com formação de florestas pluviais.

 

FLORESTAS TROPICAIS

 

       As florestas tropicais  e as savanas são as duas principais formações vegetais encontradas nas regiões de clima tropical, onde   predomi- 

nam as elevadas temperaturas.

       A floresta tropical ou Mata Atlântica  geralmente é encontrada próxima ao litoral,  sendo   bastante   densa,   úmida,   heterogênea (rica em es-

pécies),  latifoliada, estratificada. Também é encontrada na África e no sul e sudeste asiáticos.

       No Brasil, originalmente, a Mata Atlântica estendia-se do Rio Grande do Norte até o Rio Grande do sul.

                      Foto: Angico, árvore  da Mata Atlântica.

       Com a expansão da agricultura canavieira  (desde o período colonial),  a mineração (no século XVIII) e a agricultura cafeeira, contribuíram pa-

ra a devastação de grandes extensões de mata, onde se originaram os primeiros povoados às principais regiões urbanas.Mas, principalmente nos dois últimos séculos, a vegetação tem sido intensamente substituída pelas atividades agropecuárias e pelo intenso processo de ocupação humana, estando bem reduzida com os sucessivos desmatamentos e queimadas.

       Formação  vegetal mais  devastada  de todo o território  brasileiro. Atualmente, restam  cerca de  7% da sua cobertura original e das 200 espécies vegetais brasileiras ameaçadas de exinção, 117 são da Mata Atlântica.

       As savanas são formações arbustivas que apresentam raízes profundas (permitem a retirada de água do lençol freático durante o período de estiagem), folhas grossas e troncos  retorcidos, além de ser encontrado vegetação de campos.  E o nome 'savana' é usado no continente africano.

       As savanas correspondem ao cerrado (na Brasil) e ao Lhanos (na Venezuela).

       É um ecossistema mais ricos do Brasil.

       Atualmente, essa região constitui área de rebanho bovino e de expansão  agrícola da soja.

 

O Cerrado é uma vegetação típica do clima tropical semi-umido.

 

       Os mangues são arbustos  formando verdadeiros berçários marinhos e funcionam como criatórios de camarões, caranguejos e pequenos organismos marinhos - estes servem de alimento para os plânctons.

       Os manguezais são alagados, têm solo lamacento, vegetação predominantemente arbórea, raízes aéreas e plantas que se adaptam à alta salinidade.

       Em toda a faixa litorânea brasileira há esse ecossistema. E milhares de brasileiros, sobretudo do litoral do Nordeste e do sudeste, de-

pendem dessa atividade.

         Foto:   Diversos manguezais se estendem na faixa litorânea entre o Rio de Janeiro e Santa Catarina.

 

       As restingas são bancos de areia ou de pedra em alto-mar, mas este nome é comum a depressões rasas, alagadas ou secas, sempre retas

e rigorosamente paralelas à linha da costa. nesses locais se desenvolvem as dunas. Restinga.

   

       O Complexo do Pantanal é um ecossistema único, reunindo espécies da floresta Amazônica, da Caatinga, do Cerrado,  das matas ciliares, vegetações  de mangue e  plantas aquáticas, todas adaptadas às condições locais.

       A mais tradicional atividade é a pecuária.

       A caça predatória e o garimpo do ouro prejudicam o ecossistema.

 

Vitória-régia, flora e fauna do complexo do Pantanal.

      

       Na estação chuvosa de verão, a região que possui baixa altitude sofre inundações

 

       A Caatinga se encontra no interior do Nordeste e o norte de Minas Gerais - no sertão - e apresenta o clima mais seco do Brasil.

       A  vegetação é formada pela caatinga (xerófila), com folhas grossas (para não perder líquido) e raízes longas (para buscar água nas partes mais profundas do solo. Seu ecossistema é rico e  diversificado, com arbustos, cactos e  plantas rasteiras.

       Os solos são férteis, pedregosos e com baixa umidade, já que o índice pluviométrico é de até 800mm, com irregularidade de chuvas.

       A atividade predominante é a pecuária ultra-extensiva.

Paisagem do sertão, 2012.

 

 

FLORESTA DE ARAUCÁRIA E CAMPOS

 

       Formação vegetal típica da região Sul do Brasil.

       A vegetação dos Campos é composta de gramíneas, arbustos e  pequenas  árvores  isoladas. Esse tipo  de  vegetação é  característico  no extremo do sul do Rio Grande do Sul, cobrindo extensas áreas de planícies e morros. É denominado pampas. Também sofreu com a ação humana. A prática da pecuária  extensiva e o pisoteio excessivo do solo provocaram, em certos lugares, a sua destruição. As queimadas são também responsáveis pela infertilidade do solo. O tipo de cobertura vegetal é hoje também ocupado pela soja.

                         Campos limpos ou Pampas na cidade de Bagé, RS.

 

       A Mata de Araucárias, também denominada Mata dos Pinhais, é típica do clima subtropical, originalmente encontrada nos planaltos do Sul do Brasil, corresponde a uma mata aberta e semi-homogênea em que predomina a Araucária angustifolia (pinheiro-do-paraná), além de  outras  espé- cies vegetais, como o cedro, a erva-mate, a imbuia, o ipê, a gameleira etc. Essa formação vegetal possui folhas pontiagudas (aciculifoliada).

       Nas encostas das serras próximas ao  litoral, a Mata Atlântica domina a paisagem natural, mas a vegetação de araucária é predominante.

       Foi muito devastada no início do século XX por companhias madeireiras que exploravam o pinheiro, principalmente,  pelo setor de construção civil e pelas indústrias de papel. Atualmente está reduzida a cerca de 10% da área original.

 

Araucária.

 

MATA DOS COCAIS

 

       O Meio-Norte é uma sub-região localizada entre o Sertão seco e a Amazônia de clima equatorial quente e úmido, abrangendo grande parte dos estados do Maranhão e Piauí.

       Com formação vegetal transitória, que muda à medida que se aproxima da floresta Amazônica, passando da vegetação seca e árida da Caatinga para a mata de cocais, até  a formação de uma floresta densa. No sul do Maranhão e do Piauí surge o Cerrado.

       As duas principais árvores são:

*Carnaúba: a 'árvore da providência' . Tudo é aproveitado dessa formação vegetal, como: a cera, para a fabricação de graxas, tintas, velas e vernizes; as folhas, para fabricar cordas, redes, esteiras; o fruto, para alimentar o gado; a madeira (que é muito resistente) e as raízes, para

fazer medicamentos. 

 

*Babaçu: os frutos são destinados à  fabricação  de produtoscomo: creme hidratante, creme para os pés, loção para o corpo, maquiagem, óleo comestível e/ou industrial. Sendo que os principais produtos feitos com os cocos da árvore são o carvão e o óleo.

       O babaçu está distribuído em todo o território brasileiro, mas no estado do Maranhão encontra-se a maior parte dele.

       A sub-região do Meio-Norte desenvolve as atividades econômicas do  cultivo do arroz,  do extrativismo vegetal e da pecuária.

       Os arrozais são praticados nas planícies fluviais e várzeas dos rios. Em relação a atividade de colher os cocos, quebrá-los e extrair a semente é formada, principalmente, por mulheres.

 

Vegetação do Meio-Norte.

 

FLORESTAS TEMPERADAS

 

                                                  Landes.

 

       Formação vegetal é encontrada predominantemente nas regiões de clima temperado do hemisfério Norte:  América do Norte, porção central da Ásia (China e Japão) e Europa. Há poucas unidades no hemisfério Sul. Apresentam porte médio, são caducifólias e espaçosas.  Vejamos as  formações vegetais abaixo:

* Estepes ou pradarias:  são formações herbáceas, pastagem natural que é utilizada para o gado bovino. Com a mesma formação vegetal há os

pampas ( Argentina); campos, campos limpos, pampa ou pampa gaúcho (RS-Brasil); as prairies  (Centro-oeste do Canadá e dos Estados Unidos); a puzta (planície da Hungria) e o scrub (Austrália).

* Eucaliptos gigantes:  encontrados no sudeste da Austrália. As árvores têm  altura de até 150m.

* Pinheiro vermelho e sequóias:   encontradas  na América do Norte, sul do Chile,Austrália e Nova Zelândia.

       Encontram-se bastante devastadas devido à intensa ocupação do solo. Destacam-se: o carvalho, a faia e a nogueira, e as poucas unidades

ainda existentes se encontram na parte meridional da América do sul, na Europa ocidental e oriental, no Japão e Nova Zelândia.

 

FLORESTA  BOREAL

 

       No clima continental, com elevadas latitudes,  encontra-se  a formação  vegetal  principalmente  de pinheiros e ciprestre, representada pelas taigas siberiana, canadense e escandinava. Estão presentes na maior parte do território do Canadá, do extremo norte da Europa e da Sibéria (Rússia).

       A floresta boreal é de grande porte, espaçada e semi-homogênea, mas encontra-se intensamente explorada  para a  obtenção  da  celulose  (matéria-prima utilizada na fabricação de papel).

      

                                                            Floresta Boreal, 2012.

 

VEGETAÇÃO MEDITERRÂNEA

 

       A  formação vegetal é  diversificada e predominam arbustos, como as oliveiras e, moitas  altas  (maquis) e baixas (garrigues).

       Essa vegetação normalmente é encontrada nos desertos da Califórnia, nos Estados Unidos;  no Chile; nos extremos norte e sul da África e no sul da Europa.

 

Portugal  se destaca no cultivo das oliveiras, 2012.

 

TUNDRA

 

       Cobertura vegetal de pequeno porte, encontrada nas regiões de baixas temperaturas, onde o degelo ocorre no verão e deixa  o solo exposto, surgindo a tundra.

 

XERÓFILAS

 

       Vegetação encontrada no clima desértico, com aridez e escassez de água.

       Os desertos  estão localizados em regiões continentais, mas alguns aparecem junto a oceanos, como o deserto de Atacama, no Chile e da Namíbia, na África.

      Em áreas próximas aos trópicos, os desertos são quentes, como o do Saara, no norte da África e o de Kallaari, na África do Sul. Já os deser-

tos frios estão localizados nas altas  latitudes,  como o de Gobi, na China e Mongólia e o da Patagônia, na Argentina.

       Resumindo, os desertos aparecem no oeste dos Estados Unidos, no norte e sul da África, no Oriente Médio e parte da Ásia Central, e no oeste da Austrália.

       As espécies apresentam os seguintes tipos e características:

  • arbustos espinhosos, quase sem folhas;
  • cactos;
  • folhas grossas;
  • raízes longas e
  • rasteira (estepes secas).

  

 

 

VEGETAÇÃO  DE  ALTITUDE

 

       Nas  altas latitudes (regiões próximas aos pólos norte e sul), o solo apresenta-se coberto por neve praticamente o ano todo, até mesmo em

lugares situados em baixas altitudes.

       A neve ocorre, inclusive, nas baixas latitudes (regiões tropicais), no sopé das montanhas. Exemplo: Cordilheira dos Andes.