Ciclo da água

Ciclo da água
       O ciclo da água ou ciclo hidrológico é uma dinâmica com os três estados físicos (sólido, líquido e gasoso) (ver Água).
       O calor solar provoca a evaporação de água dos rios, mares e do solo, bem como a transpiração das plantas e animais. O processo  de  formação  de  vapor  a  partir  do  gelo  chama-se  sublimação. O  vapor  d'água  sobe para  a  atmosfera, onde se condensa e gera nuvens. Ao se formarem gotas mais pesadas, há a precipitação, retornando à superfície terrestre a  água em forma de chuva (líquido), neve ou granizo (sólido).

                                                                                         Ciclo da água.

       Os mares, rios e lagos recebem boa parte da água. O restante infiltra-se no solo para alimentar as plantas, os aquíferos e lençóis subterrâneos; escorre pela superfície terrestre até atingir um curso de água (rio); ou forma camadas de gelo e geleiras em regiões mais frias.  Uma parcela será absorvida pelas plantas, consumida por animais, ou evaporará de novo,  continuando esse ciclo permanente.
      

Geleira.

       Durante o ciclo da água, a água do mar pode se tornar água doce pelo processo de evaporação.  E parte da água doce da chuva que cai na superfície terrestre  infiltra no solo e dissolve os sais, carregando-os para os oceanos.
       A poluição afeta a qualidade da água, sua quantidade pode diminuir em rios e lagos da região quando o uso é intensivo e inadequado, ou quando matas ciliares e nascentes de rios são destruídas. O ciclo  da água  pode  ser afetado e as condições climáticas locais (microclima).  O calor solar que ocasiona a evaporação  gera  correntes de ar capazes  de  carregar  o  vapor para  outras  regiões  e  provocar  precipitações. Esse  fenômeno  pode  intensificar  com  o  aquecimento  global, mudando  a distribuição das águas no Planeta.
       Como outros GEEs (gases do efeito estufa), quanto mais vapor d'água no ar,  mais calor solar se "prende'  na atmosfera. Só  que  é  o  calor  que gera  mais  vapor no ar. Aumenta-se ainda  mais o aquecimento global, o ciclo hidrológico tende a se acelerar, multiplicando eventos extremos, como chuvas mais fortes e curtas (ver Aquecimento global).